GLEE – Duets (2×04)

Não espere muito de algo que dae sim você poderá se surpreender. E essa frase pra mim descreve bem Duets, 4º episódio de Glee nessa temporada 2. Eu já estava pronto para criticar a falta de continuidade da série em seus episódios e ops, cala-te boca. A continuidade foi boa, interessante, assim como necessária após um episódio de forte teor dramático como o anterior. O bom de Duets não foram apenas as musicas mas sim o que elas prepuseram dando histórias ‘aqueles que por vezes mal falam. Não foi um episódio maravilhoso, nem do tipo melhor da temporada ou que você pensa em ver mil vezes. Acho que esteve mais para um episódio básico e simples mas muito funcional. E funcionou tão bem que talvez esse seja o caminho que a série deva seguir.

 

Começando pelo casal mais chato da série, Finn e Rachel, não há muito o que falar. Não sei porque se insiste em no meio de outras tramas tão interessantes, tentar incluir o casal no episódio. Eles armando para perder foi chato, e pior foi Sam e Quinn (que é tão esperta) caírem facilmente. Mas ok, o casal não atrapalhou tanto o episódio porque houveram coisas bem melhores. Só uma ressalva: dois solos do casal? Sou só eu que não agüenta mais ver Rachel e Finn cantando? Porem a primeira musica deles foi muito boa, uma das melhores do episódio e a voz de Finn caiu muito melhor do que em Losing my religion.

 

Artie que andava apagadinho emocionou nesse episódio. Do nada vem uma boa trama para ele assim como para Brittany que aos poucos ganha mais profundidade. E sabem que achei que o casal combinou bem juntos. Mas a cena em que ele fala sobre sexo e o quanto isso significaria para ele na atual situação e no que representa para ela foi uma carta tirada da manga muito boa. Excelente, profundo e sensível. Boa sacada dos roteiristas, mas senti falta de um solo de ambos, afinal Brittany canta muito.

 

Enquanto  isso Tina levou um belo fora de Artie e digamos merecido. Ela só foi atrás dele devido ao dueto e assim como ele sacou a armação de Britany nada mais justo que ele também desarmar Tina. Essa por outro lado nos deu uma das mais divertidas musicas e cenas do episódio. Mike finalmente falou mais do que o usual, o casal veio com trama e vida própria, assim como brincaram com o fato de Mike não cantar. Excelente dueto dos dois, apesar da musica não ser aquelas coisas.

 

Mercedes e Santana sem duvida foi awesome, demais. São de fato as duas vozes mais potentes do show, e acredito eu que Mercedes deva e precise cantar mais musicas nesse tom, pois é quando sua voz se supera. Inclusive Santana que tem uma forte e linda voz, acabou ofuscada pela voz de Mercedes.

 

Kurt. Eu já estava a ponto de meter a boca no episódio por mostra-lo tão bem após o lance com o pai dele no episódio passado. E eis que Glee surpreende, mostrando que quer acertar. A cena com o pai, as falas com Finn sobre Kurt dar em cima de Sam, Kurt reconhecer através de seu pai que talvez precise agir um pouco diferente quanto a sua sexualidade e sua fala dizendo que iria cantar sozinho, sem duvida foram emocionantes e pontos altos do episódio. A musica foi chata mas ele provou mais uma vez seu talento.

 

E minha preferida, esquecida pelos roteiristas desde o episódio 14 da temporada passada, mostrou toda sua doçura e seu amadurecimento. Sim, estou falando de Quinn. É sem sombra de dúvida a personagem que mais evoluiu ao longo da trama. E fico feliz por isso. A musica cantada com Sam, Lucky, foi de longe a melhor do episódio. A voz de Quinn ficou perfeitamente Colbie Caillat na música assim como Sam soou muito Jason Mraz, o violão ajudou a compor ainda mais o estilo praiano de Colbie e Jason. Excelente e linda cena de jantar entre Quinn e Sam. Ela esteve perfeita, doce, verdadeira e crescida. Perfeita cena, confesso que até simpatizei pelo casal e mais uma vez Diana Agron é extremamente expressiva, em muitas vezes seu olhar, seu rosto diz tudo sem palavras.

 

Por fim tudo bem que do nada Rachel se toca da solidão de Kurt e oferece uma amizade verdadeia. Linda cena, boa interpretação. E embora tenha sido outra musica que pouco me agradou, a cena valeu só pelo gesto de Rachel. Muitas musicas novamente mas necessárias já que tratava de duetos e todos teriam que se apresentar. Grandes cenas para Quinn e especialmente Kurt que aos poucos é outro personagem que amadurece ao longo de cada episódio. Tramas continuadas como a de Kurt, tramas iniciadas com leveza e pequenas como as de Artie, Britany e Quinn mas acredito que assim que deva ser, um pouco de cada personagem em cada episódio para daí sim cada um ter seu episódio clímax. Como disse Glee segue melhor e tentando acertar e a tentativa é válida, que mantenha isso.

Explore posts in the same categories: Glee

Tags: , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

2 Comentários em “GLEE – Duets (2×04)”

  1. Rafs Says:

    Pois é… surpreendente! Adorei Lucky e Sing! Muito criativas!
    Adorei o seu review amigo! cada dia escrevendo melhor e fazendo um lindo texto do inicio ao fim mesclando o resumo do episodio com o seu ponto de vista sobre as cenas e os acontecimentos! Good Job!

    • markinseries Says:

      aahauahu
      só vc pra elogiar amigo. ta tudo despontuado, preciso rever antes de postar hehee
      mas valeu e olha q nem curti tanto o episódio assim viu. gostei claro mas sei la..


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: