MAKE IT OR BREAK IT – PILOT AO EPISÓDIO 7 (RUN EMILY RUN)

A Ginástica Olimpica ou Ginástica Artística, como é chamada hoje em dia, não está mais restrita as Olimpíadas ou campeonatos mundiais do esporte, agora podemos ver um pouco desse admirável e lindo esporte numa série de tv. E é ela, Make It Or Break It. Será apenas mais uma série infanto-juvenil, feminina, adolescente? Tudo indica que sim, uma vez que é transmitida no Brasil pelo canal juvenil ou de anime, Animax. Mas não se enganem, a série não é ruim e nem tão infanto-juvenil quanto aparenta ser. Os dramas adolescentes estão todos lá, namorados, brigas, amigas invejosas, vilãs de novela, mocinhas, mas há um porém. Tudo vem num novo cenário, da ginástica. O árduo caminho para conseguir uma das poucas vagas na equipe americana de ginástica e representar o país numa Olimpíada é o drama principal da trama. Os duros treinamentos, a vida diferente que essas meninas levam, o drama dos pais que as acompanham, as contusões, tudo que existe no mundo da ginástica está lá. E é claro, a beleza das apresentações desse esporte. São 20 episódios nessa primeira temporada, eu já estou no 7º e confesso, estou impressionado. Sempre fui um amante desse esporte, desde os 12 anos quando vi atletas nas olimpíadas da coréia, então ver um seriado abordando tal tema, com certeza é bom para qualquer fã de ginástica olímpica.

Já foram-se 7 episódios, já temos tramas bem desenvolvidas assim como personagens já bem caracterizados. Admito que os episódios 1 e 2, me soaram extremamente fracos e sem potencial. Num texto típico de filmes de sessão da tarde, e não me refiro aos ótimos filmes dos anos 80 e começo dos anos 90 que passavam na tv, mas sim aos atuais filmes, onde os textos são pobres, fracos e com atuações e diálogos sofríveis. E foi essa a impressão que tive nos 2 primeiros episódios. Porem tudo muda a partir do episódio 3. As tramas ganham profundidade, e a série em 7 episódios consegue aos poucos ir percorrendo vários aspectos desse esporte, assim como aos poucos vamos conhecendo cada atleta e torcendo por elas.

Emily é a novata do The Rock, local dos treinamentos. É digamos assim de talento bruto, esculpido na pedra. É de longe a que mais precisa provar seu talento e dizer eu posso estar aqui e eu quero estar aqui. Já vimos a luta diária dela, entre treinamento e trabalho para poder ajudar em casa. Sua mãe a principio – fútil e irresponsável -, se tornou uma das melhores personagens da série, assim como uma das mais divertidas. A relação com o irmão na cadeira de rodas, poderá render mais trama para a série. E Emily que vive para a ginástica, já teve pelo menos 3 pretendentes na série. Razor, o que simpatizamos desde o piloto, Alex Cruz, ex ginasta e irmão de uma das ginastas da equipe e agora Damon, que conseguiu conquistar Emily com seu jeito bad boy e de certa forma conquistou a nós, nos fazendo torcer pelo casal.

Kaylie até esse episódio me parece a que menos respira ginástica como as outras meninas. Tem o drama com sua mãe que é uma ex artista aparentemente fútil e caricata mas como eu disse, após o episódios 2 tudo muda. Todos os pais que pareciam caricatos demais ganham vida e personalidade. No episódio em que Kaylie decide transar com seu namorado, a mãe dela me surpreendeu, dando-nos uma grande cena. Além disso o caso amoroso entre a mãe de Kaylie e o ex técnico do The Rocky, Marty. Então Kaylie alem de lidar com os problemas de sua carreira como ginasta, tem descoberto esse segredo de sua mãe, o que custou a demissão desse técnico e tem o sonho juvenil do grande amor ao lado do namorado que já a traiu com sua “melhor pior amiga”.

E chegamos a Payson, talvez o melhor perfil da vida de uma ginasta. Os pais acompanham e fazem tudo pela carreira da filha. Payson é extremamente focada no seu sonho, ir as olimpíadas e vencer. Ela já mostrou 2 aspectos dos bastidores desse esporte, como medicamentos para as lesões que sofrem constantemente e o assédio de agentes em cima de atletas. Já tivemos belas cenas entre Payson e sua mãe especialmente quando as duas precisavam reconhecer sua feminilidade e beleza, e os pais de Payson já nos mostraram a difícil realidade financeira que a família enfrenta para manter o sonho da filha. Nesse episódio 7, o pai dela vai morar em outra cidade devido a um emprego.

A 4ª ginasta é Lauren, a bitch da série. Ah como detesto ela. É má, egoísta, falsa, enfim. Tudo de pior que você possa imaginar. Nem o fato da mãe dela ser uma viciada em drogas e tê-la abandonado me faz aceitar tal personagem. Mas confesso que adoro quando Summer (a futura madrasta) dá ótimas lições em Lauren. Vejamos, Lauren já transou com o namorado de sua melhor amiga, Kaylie. Já roubou o colar que Kaylie ganhou dele e procurava feito desesperada. Já sabotou Emily num treinamento fazendo com que Emily sofresse uma terrível queda. Enfim, vive infernizando todo mundo. Confesso que gostaria que todos descobrissem e a expulsassem dali, mas acho que a série se focará mais em algum tipo de perdão ou redenção para ela.

4 atletas, 4 mundos diferentes. 4 dramas, 4 vidas. 4 sonhos. Não apenas precisam lutar diariamente treinando das 5 da manha ate o anoitecer, mas tem suas vidas pessoais meio que em pause para viver só para a ginástica. Tem os problemas familiares que muitas famílias enfrentam e têm que lidar com isso não deixando que a tensão e o nervosismo custem uma queda no momento mais importante da vida delas.

A série estreou em 22 de junho de 2009 na ABC Family e já teve seus 20 episódios exibidos nos EUA, O retorno é agora no final de junho, dia 28. Make It Or Break It se tornou a 2ª maior audiência do canal ABC Family, e bateu Gossip Girl no horário de exibição.

Ginástica Artística não é mais um sonho distante no Brasil. Podemos não ter o mesmo treinamento e recursos que a série nos mostra, mas os atletas sonhadores já temos. Se quando no meu primeiro contato com o esporte eu pensei “um dia espero ver brasileiros fazendo isso” e hoje nós temos isso, com certeza a série agradará a fã desses esportes. Mais do que algo juvenil ou feminino a série tem seu apelo real e adulto. Meninas ginastas tem seu auge aos 18 anos, dos 16 aos 18 anos. Meninos ginastas tem seu auge aos 20 anos. Ou seja, a série vai retratar a vida dessa faixa etária, não teria como ser diferente. E se os demais episódios forem tão bons como os episódios 3, 4, 5, 6 e 7 realmente terá valido a pena deixar o preconceito de lado e começar a assistir Make It Or Break It.

Anúncios
Explore posts in the same categories: Make It Or Break It

Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: