UGLY BETTY – HELLO GOODBYE (4X20) – SERIES FINALE

Fiquei pensando nas palavras certas ou em como escrever uma despedida para Ugly Betty e a verdade é que não consigo pensar em nada melhor do que já escrito e falado nesses 4 anos de Betty, especialmente nessa belíssima última temporada, que me emocionou muito em diversos episódios. E  o final? Bem, o final, não poderia ser diferente. Mais emoção, mais lágrimas e muitas saudades. Não vou falar do tal ícone pop que Ugly Betty se tornou e foi, de tendências que lançou ou prêmios que conquistou. Todos sabemos disso. Ugly Betty já tem seu espaço reservado no mundo pop. Sejam pelas performances de Amanda ou Justin emitando Lady Gaga, ou mesmo Wilhelmina, mais do que um ícone, Betty foi pra mim, algo real, repleto de sentimentos, de lições e de crescimento. De ícone pra mim ou especial, foi ver uma família latina no horário nobre americano, conquistando a América. Alguém que sai do seu mundinho, para ganhar o mundo. Com o coração e a mente repletos de sonhos, de expectativas, e aos poucos vai conquistando tudo isso. E o principal, muda, mas sem perder a essência de quem verdadeiramente é lá no fundo. Então, eu só quero tentar me despedir de Betty, escrevendo o quanto esse episódio tocou e emocionou-me, apenas isso. Tomado de emoção, “Hello Goodbye” dizer um olá e um adeus, encerrando uma fase e iniciando outra. A vida é assim, algo termina para começar de novo. O episódio 20º desta última 4ª temporada, não terminou definitivamente, estará presente em nossas mentes, em nossos corações, onde a partir daí, faremos nós um novo capítulo, não apenas dando continuidade a saga de Betty, mas a nossa saga pessoal. Ficam as lembranças, sente-se a saudade mas continuam os sentimentos.

Não sei bem ao certo por onde começar esse episódio, foram mais de 300 cenas, talvez flashs rápidos para alguns, igual final de novela, onde tudo tem que ser apressado e rapidinho, mas em Betty parece que tudo fluiu tão bem, porque emocionou tanto. E a verdade por trás do final, os sentimentos reais de adeus foram sem dúvida um personagem a parte, e talvez o que mais nos tocou. E definitivamente foi lindo, quase perfeito e real. Sem muitos clichês ou um final romântico em aberto mas uma continuidade, momentos e mais momentos, porque a vida é assim, não para.

Amanda sem dúvida foi um destaque desde o piloto até a finale. O personagem mais carismático, autêntico e divertido. A atriz, Becki Newton, é incrível, passei a admirar seu trabalho. E em especial nota-se o carinho da produção e dos roteiristas, por darem espaço a todos, porque todos tiveram suas cenas nessa finale, todos interagiram com Betty e entre si e foi lindo. A cena inicial de “Hello Goodbye” no enterro de Halston, foi a cara do seriado. Aquela pontinha de “oh será que Willie morreu?” quando no fundo sabíamos que não, funcionou bem. Amanda jogando terra em Betty e as alfinetadas de Mark, excelente, eles fugindo da polícia, mais divertido ainda. Ou seja, a série mantém seu deboche exagerado e nos faz rir mesmo na hora do adeus. A cena do cão de Amanda na geladeira de Betty, morri de rir. Amanda dizendo adeus a Betty a sua maneira, lindo. Amanda e Mark na hora que ele revela que Spencer é o pai da loira, formidável e para encerrar Amanda com as cinzas do cão pela Mode e  a conversa com seu pai, quando ambos revelam isso. E mais, Spencer diz que ele procurou por ela, e achei isso lindo. Um contraste. Logo  ela que sempre procurou pelo pai. Amanda dançando na cadeira onde por tanto tempo ficou, dizendo que aquela “grande rosquinha” sempre será dela. Impagável tal cena. Como sentirei saudades de Amanda. Ah a música da cena de Amanda e Spencer é “The Last Goodbye” de Monarchy.

Mark. Lindas as cenas dele com Willie. Aquela mesmo que você está pensando, lá no hospital, onde ele conversa com ela em coma, fala de Troy, dá conselhos a ela, deita ao lado dela. Já era para começarmos a chorar ali. Depois quando ele dá um basta nas maldades de Willie e fala sério com ela, a acordando talvez definitivamente. Perfeito. E o que achei mais lindo foi Mark ajudar tanto Justin nessa temporada, ser seu amigo mentor, e no final receber tal retribuição de Justin, quando o menino diz a Mark, que ele tem muito o que aprender sobre relacionamentos e é quando Matk toma coragem e tira Troy para dançar. Linda cena, música perfeita, “Your Easy Lovin’ Ain’t Pleasin’ Nothin’ de Mayer Hawthorne”. Enfim, e para melhorar ou coroar Mark, uma mega promoção dada por Willie a ele na Mode.

Falando na vilã da série, talvez uma das vilãs mais amadas da tv, eu achei linda a cena em que ela acorda e vê Connor no hospital. Eu até tinha esquecido que provavelmente ele voltaria e foi perfeito. Melhor ainda Willie finalmente ouvir Mark e seguir seus conselhos, dando um basta em armações. Quando ela dá uma coletiva a imprensa, ignorando Suzuki (sim, ele apareceu na finale), Willie diz que disparou a arma acidentalmente. Livrando Tyler da acusação. Quem diria que ela faria isso? E um momento lindo da série, foi quando Daniel deixa o cargo e passa a Willie, dando a ela a presidência, com as bênçãos de Claire. E de fato, nada mais justificável, ela sempre mereceu esse cargo, por sua competência e firmeza. Ótimo final para Willie, conseguiu a Mode sem trapaças e terminou ao lado do seu amor.

Hilda, Justin e Papi. Esses já tinham seus destinos traçados no episódio anterior e apenas complementaram na finale, deixando nossos corações mais apertados e disparando lágrimas em nossos rostos. Hilda querendo se mudar e realizar o sonho de finalmente ter uma família, ter sua casa foi tão especial e tocante para mim,  que chorei na cena em que ela e Betty conversam do lado de fora de casa e Betty diz a irmã que ela deve seguir com seus sonhos e realizá-los. Foi lindo. Porque me identifiquei tanto com Hilda, em querer meu espaço, ao lado de quem amo, que foi impossível não chorar ou torcer por ela. Mais lindo ainda, Betty ajuda-la e apóia-la,  sendo que ambas tinham seus sonhos e não queriam abandonar seu pai nem mesmo que uma novamente se sacrificasse pela outra. Linda cena. E a vida é assim, os filhos crescem, saem das asas dos pais e seguem o mundo, mas sem nunca deixar a família como referência e ponto de regresso. E Papi entende isso, quando diz as filhas que ele ficará bem e devem seguir suas vidas. Fora isso, não poderia ficar mais feliz por ver Bobby realizando o sonho de Hilda, por mais discreta que tenha sido a presença de Bobby no seu casamento e nessa finale, ele foi perfeito para Hilda toda a temporada. Talvez tenha faltado uma única cena entre Hilda e Justin, mencionando Santos, mas mesmo assim, tudo foi tão lindo que fica difícil criticar algo. Aliás não posso esquecer a cena mais linda da série talvez, Hilda no quarto tentando aceitar a perda de Santos. Aquela premiere da segunda temporada até hoje me emociona, ao som de Syd Straw “Golden dreams” é de arrepiar quando Betty abraça a irmã e Hilda diz “he gone, he gone”.

E quando Papi fala isso, chego a Betty. Oh Betty que tanto nos emocionou nesse episódio. Primeiro a dificuldade de contar a Daniel sobre ter aceito o emprego em Londres e estar indo embora. Depois as cenas entre os 2, onde quase choram quando ele assina o papel liberando Betty, linda e perfeita cena, onde vemos que as vezes, olhares falam mais que palavras. Foi lindo e cortar  o coração ver Daniel deixando quem ele tanto ama, seguir sua vida. E isso é algo tão difícil de se fazer, porque quanto mais amamos alguém mais queremos ao nosso lado e ele precisou ser nobre para fazer isso. E falando em Daniel e Betty, excelente cena quando a mamãe sabichona Claire fala a seu filho que talvez sua dificuldade em liberar Betty seja devido a sentimentos que tem por ela. Ao mesmo tempo que Betty e Mark tinham uma cena memorável onde ele se faz de quem não está nem aí, mas está louco para ouvir mais uma vez como ele chama os draminhas de Betty. A cena de Betty correndo toda a Mode para impedir que Daniel veja o email avisando que ela irá para Londres, foi ótima, assim como a cena que ele taca fogo no documento dela, jurava que era sonho, mas não, foi real. E na despedida de Betty, Daniel não tem coragem de se despedir da mulher que talvez ele ame, mas nem se deu conta. As cena de Betty dançando com Mark e Amanda foi real, e lindo quando ela abraça Mark e se despede. Sabem o mais lindo disso tudo? A aceitação, Betty aceitou as piadinhas de Mark e de Amanda, e percebeu que esse era o jeito da amizade entre eles. Mesmo na finale, onde Betty, Amanda e Mark estavam mudados de certa forma, eles mantiveram o mesmo estilo de relacionamento. Lindo isso e perfeitamente escrito.

E foi nessa cena que a mamãe Claire alertou Betty sobre os sentimentos de Daniel. Aliás falando de Claire, adorei a presença dela no episódio. Não ficou perdida nem sobrando, e sim, foi uma mãe de verdade, uma longa trajetória que ela seguiu para conquistar até essa finale. Linda ela ao lado de Daniel, abrindo os olhos  e coração de seu filho. Linda a cena em que ela fala isso a Betty. E bacana a conclusão entre ela e Willie. Eu juro que só senti falta de uma cena entre Claire e Tyler. Ambos mereciam isso. O rapaz entra na série, gera uma história e o desfecho fica sendo a cena da revelação do tiro de Willie, onde Tyler toca no irmão, que esta amparando a mãe. Cena curta e linda, pois subjetivamente e informalmente, os escritores disseram “sim, está tudo bem agora entre Claire, Tyler e Daniel” mas eu precisava de uma cena para Tyler e merecidamente para Claire. Até Austin participou ativamente de todas as cenas com a família Suarez, logo Tyler merecia isso também. Li que 5 minutos foram cortados do episódio, talvez esteja entre os cortes. E sabem que sempre imaginei que surgiria um romance entre Papi e Claire? Hahahaha Não sei porque.

E falar agora sobre Betty e Daniel. Eu nunca torci para os 2 ficarem juntos. Torci uma época por Gio, e mais tarde por Matt. Mas nunca fui um fã de Detty. Porem já era nítido que a partir de vários episódios nessa temporada, Daniel demonstrava uma afeição maior por Betty, mais do que um amigo, mesmo Betty nem percebendo e nem sentindo o mesmo. Mas ele sentia. Logo gostei da descrição desse episódio, deixando o final em aberto e meio que dando as deixas que futuramente eles poderiam ter algo. Daniel abandona tudo em NY, seu emprego, sua chefia e vai embora, para Londres, atrás de Betty. Para começar de novo. E pelo visto começar de novo ao lado dela. Então mesmo subjetivamente e não ocorrendo nenhuma declaração de amor, ou um beijo entre o casal, o que seria forçado, essa foi a declaração de amor de Daniel por Betty. Largou tudo, decidiu começar do zero e foi atrás do seu amor. Se ele ama Betty, se ela o ama, isso é outra história, mas ficou meio nítido que ele foi levado a Londres para ficar perto dela. O máximo que ouvimos foi “eu não posso viver sem você”.

E Betty sempre esteve presente para Daniel, como uma amiga, companheira. Cuidou dele. Ajudou, foi mais que uma secretária. E portando a meu ver, era uma linda amizade. As vezes Daniel poderia se sentir grato por tudo que Betty já fez por ele. Porque amor ou amar alguém, aquela química ou aquele sentimento é algo tão irracional e pessoal que não há como explicar. As vezes alguém pode fazer tudo por você, igual Betty fez por Daniel e você simplesmente amar essa pessoa mas como amigo, sem um amor. Há um amor, mas de amigo. Ou as vezes alguém pode fazer tudo por você e você realmente amar essa pessoa. Agora fica a cargo dos fãs imaginarem o futuro de Betty e Daniel, se juntos ou não. A serie deu a deixa, ele foi atrás dela, possivelmente porque a ama.

E é difícil falar de tudo isso. Foram muitas emoções. A cena do chá de camomila entre Justin e Betty já encheu meus olhos de lágrimas, referência lá ao piloto, a mesma cena. E as palavras de Justin, perfeitas. Ele disse tudo. Alguém corajosa, firme, integra, honesta, sincera. Betty venceu na vida, provou que não importa se você faz parte de um padrão de beleza, se tem dinheiro, status, se está na mídia, porque tudo isso é efêmero e fútil, o que importa é você ter um sonho, e lutar por ele, realiza-lo. E isso ela fez. Cresceu na Mode, se destacou por seu talento e inteligência, e nunca mas nunca perdeu a humildade. Isso faz de uma pessoa vencedora. E então ela percebeu que o mundo da moda era pouco para ela, fútil talvez e largou tudo, apareceu a oportunidade dos sonhos, que era escrever para uma revista, tocar as pessoas com suas palavras, como ela fez em seu blog, blog aliás criado agora recentemente, idéia de Matt e que abriu portas para Betty, abriu novos caminhos e isso a levou a linda Londres.

Antes de chegar a Londres, Papi disse algo tão lindo, ao mencionar que largou o México e veio para NY. Um lindo exemplo para Betty. E alem disso o episódio foi tão especial ao dar uma cena de despedida entre Willie e Betty. Então tem como ser mais perfeito? Mias humano? Mais real?  A série que tanto exagerou nos comportamentos, emoções, chega a seu final e nos esfrega a realidade na sua cara. Mark, Amanda, Willie, não deixaram de ser quem são, continuaram do mesmo jeito mas foram tocados por Betty, aprenderam algo, sentiram o amor, sentiram seus sonhos, se apaixonaram e estão começando nova vida. Daniel o mais tocado por Betty, aprendeu e cresceu muito ao longo dessas 4 temporadas, graças a ajuda de Betty. Daniel se tornou um homem de verdade após todo o sofrimento com Molly. E hoje ele se viu capaz de começar tudo de novo, indo atrás de talvez quem ele ama ou tem uma forte admiração e amizade.

E Betty foi para Londres, nossa “esquilinha” ganhou o mundo. E a série diferentemente da novela, sempre abordou mais o lado profissional de Betty, ela conquistar seu espaço e por isso o final não poderia ser mais perfeito. Ela venceu. Sem deixar de ser quem era, mudou de visual mas a Betty, aquela garota simples, íntegra continua lá. Sua beleza interior apenas se externou. Na novela ela sempre foi apaixonada por Daniel, na série, ele vai se apaixonando por ela, enquanto ela vai superando suas perdas amorosas, no caso a última Matt e se foca em si mesma. É claro que ela merece um grande amor. E vai ter. Provavelmente Daniel, já que a bela cena final, referência ao piloto da série também, termina com Daniel a convidando para um jantar, e com Betty brincando que precisa de um assistente e talvez pudesse contratar Daniel. Os papeis se invertem. E como no piloto, Daniel fica parando (agora admirando Betty) e a vendo andar, sumir na multidão ao longe, igual no piloto. As letras vermelhas aparecem, “Ugly Betty” mas agora não é mais ugly é só Betty. Como diz a musica “Beauty in the world” de Maci Gray. Ah antes que eu esqueça, linda, perfeita, épica a cena que Betty se despede de sua família, chorei demais na cena, ela dando adeus no carro, a imagem de Betty e a imagem da antiga Betty, e como tudo estava encerrando, as luges vão se apagando na cena, ficando apenas o carro lá no fundo. Meu Deus, que idéia linda, eu não podia deixar de falar dessa cena, porque foi a que mais me fez chorar e emocionar. Deixar para trás quem amamos e começar uma vida nova, não é tarefa fácil, mas fica no coração a presença de todos e com certeza estarão nos acompanhando em cada passo que dermos, pois essa família fez você ser quem você é hoje. Linda cena ao som de Correetown com All The World (I Tell Myself), leiam a letra da música e entenderam a cena e o que Betty sentia naquele instante. Aliás a cena foi real, todos se despediam de verdade, era a última cena deles juntos, e por isso foi mais especial do que poderia ser.

E assim termina Betty, sem o ugly agora. Apenas Betty. Confesso que no meu final, poderia manter Daniel em Londres, se encontrando e aprendendo a fazer o que ama, com Betty o ajudando mas sei lá, talvez apenas amigos. E colocaria Matt voltando, aparecendo em Londres, com a máquina fotográfica  na mão, encontrando Betty na Tower Bridge, sobre o rio Tamisa, os dois contemplando como turistas a Catedral de St. Paul, e o London Eye, a roda gigante gigante, que podem ser visto da ponte e Matt tira uma foto do pé de Betty, olha pra ela e diz  “aquele vez eu tirei a foto para levar nosso goodbye comigo e agora eu tiro essa para ser a primeira das muitas que tiraremos no nosso novo oi”. Ok, sonhei demais não é? Perdoem-me os fãs de Detty, mas sempre gostei da série fugir  do universo da novela e criar sua própria história e adoraria ver Matt com Betty. Pra mim a cena da despedida de Matt, ao som de The New Pornographers – Adventures in Solitude é uma das cenas mais lindas que já vi e pra mi marcou muito mais que qualquer cena final dela com Henry, Gio e mesmo a cena final com Daniel. Portanto fica aí meu final. Aliás Betty não ficou tão sozinha em Londres, sem amigos ou família, tem Gio, Christina ( que poderia ter aparecido apenas recebendo a amiga na cidade ) e agora Daniel, que foi para ficar ao lado dela.

E falei muito não é? Desculpem-me novamente, mas foram 4 anos, e agora são saudades. O série linda. E digam o quanto não somos Betty, o quando não temos essa Betty dentro de nós, com os mesmos medos que ela sente, a mesma insegurança, a mesma determinação, os mesmos sonhos, aquele medo de magoar ou desapontar alguém no caminho, enfim, o quanto não temos dessa humanidade de Betty dentro de nós. Por isso  o adeus fica difícil, porque toda semana nos víamos ali na tv, seja nos nossos sonhos profissionais ou nos sonhos mais românticos em ter alguém ao nosso lado.  4 anos, e mais uma vez série que merecia mais tempo, que tinha muito mais a contar, e ela se foi, mas sei que sempre ficará presente em nossos corações. Sabe aquele dia que você se olha no espelho e se acha feio, ou fica nervoso antes daquele apresentação na faculdade ou numa reunião de trabalho? Nesse momento somos uma Ugly Betty, mas após isso, quando vencemos o medo e a insegurança, quando triunfamos, nos tornamos a Betty, e essa Betty do último episódio, sempre foi Betty, desde o piloto, não precisou de mágicas transformações porque no fundo ela nunca deixou ser a bela garota criada por pais mexicanos, a mesma garota que precisou superar a perda da mãe e continuar a vida em busca de seus sonhos. A nós fica o exemplo e a saudade de uma amiga, que por 4 anos nos ensinou a sermos mais confiantes e se arriscar mais.

E para terminar essas 5 longas páginas de word, usarei das palavras Betty, nos ensinando a dizer adeus, para dizer “oi” depois, belas palavras do episódio “Back in her place 4×11”, que traduzem melhor essa finale do que qualquer coisa que eu tente escrever aqui…

“eu tive que dizer adeus mais vezes do que teria gostado. Mas todo mundo pode dizer isso. E não importa quantas vezes nós façamos isso, mesmo quando é para um bem maior, sempre fere. E pensamos que nunca nos daremos por vencido, devemos aos outros mesmo seguir adiante. O que nós não podemos é viver nossas vidas sempre com medo do próximo adeus, porque as oportunidades estão aí e elas não vão parar. O truque é reconhecer quando um adeus se torna uma coisa boa, e uma chance de começar de novo.”

Anúncios
Explore posts in the same categories: Ugly Betty

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

8 Comentários em “UGLY BETTY – HELLO GOODBYE (4X20) – SERIES FINALE”

  1. markinseries Says:

    ah eskeci de mais uma frase epica de amanda para a serie, sem duvida amanda foi o destaque total de ugly betty

    “I don’t care who sits here! This big orange doughnut will always be mine!”

  2. Bianca Hayashi Says:

    Sabe que eu ainda sinto falta da série? Essa última temporada foi tão perfeita, tão boa, com um final tão lindo! Ainda não me conformo como os americanos deixaram a série terminar!

    Mas pelo menos deram um final mais do que digno. Lindo, lindo, lindooo!

    • markinseries Says:

      oiee bianca
      sabe que tbem sinto falta da serie. pior é que tirando glee e vampire, nenhuma outra que esta no ar me empolga a assistir ou esperar pelo episodio da semana, como betty fazia. e o final foi bonito mesmo. obrigado por comentar.


  3. Adorei o texto, assim como o final! Ugly Betty marcou demais por nos fazer sempre acreditar em nossos sonhos! Parabens pelo texto, li tudo e ficou otimo mesmo!

    • markinseries Says:

      obrigado gustavo. essa temporada realmente me emocionou. e foi um belo final mesmo eu esperando e nao acontecendo matt aparecer em londres e ficando com betty hhehee
      obrigado pelo comentario, escrevo pra isso, fazer amizades, trocar ideias e aprender mais pelas criticas e elogios.


  4. […] depois de assistir a finale, passem na review que fiz sobre  o último capítulo da […]

  5. eduardo Says:

    Realmente essa série deixa saudade e nos faz crer que tudo é possível desde que lutemos por isso. O final foi o melhor sim sem contar que a série ganhou uma identidade própria fugindo da repetição da história da novela.
    Esse final realmente foi emocionante, boas atuações, bons diálogos, bom tudo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: