GLEE – HELL-O (1X14)

4 meses de espera, pois desde o meio de dezembro não tínhamos mais episódios inéditos de Glee, e essa espera ate esse 13 de abril não foi fácil, após quase todos os 13 primeiros episódios terem sido excelentes (ok excelente para mim foram a premiere e do 7 ao 13), mas ficamos acostumados a toda semana ouvir canções, ver suas performances nos palcos assim como seus dramas pessoais. Então quando vi os primeiros minutos de “Hell-O”, o 14º episódio dessa 1ª temporada e vi Rachel, Mercedes e Kurt andando no corredor do colégio foi como rever velhos amigos, matar a saudade e ficar imensamente feliz pelo reencontro. De resto, foram mais 40 minutos de puro entretenimento, talento e diversão. Sejamos bem-vindos a 2ª e final parte do primeiro ano de Glee.

Hell-O na verdade foi um recomeço. New directions, ao menos foi o que eu achei do episódio. É tempo de criar novas tramas ou melhor realçar e retomar antigas tramas. Foi se como tudo voltasse a estaca zero, porém não sei dizer, tudo soou agradavelmente aos ouvidos e a trama funcionou. A meu ver a série manteve o pique no qual parou, e não perdeu fôlego apesar de 4 meses fora do ar, voltou com tudo. Arriscando e seguindo a regra “ em time que está vencendo não se mexe”, portando me refiro a questão de voltar a antigas tramas. Como por exemplo o retorno de Sue ao colégio e sua rivalidade com Will. O uso de Britany e Santana para obter informações do Glee club por Sue. Alem dos rompimentos de Finn e Rachel e Will e Emma, voltando ao início da trama da série, porém sem Quinn e sem Terry.

Quinn e Puk mal apareceram, foram coadjuvantes no episódio mas pudemos notar que ele não está conseguindo ser muito presente para Quinn, devido a queda por outras garotas. Detalhe ao menos para mim, que no episódio Sectional, o 13, eu não havia percebido que Puk e Quinn reataram algum namoro. Rachel e Finn a mesma coisa, não sei se foram os 4 meses, mas não me lembrava de tê-los visto iniciando um romance, então para mim foi meio que uma surpresa ver esses casais formados.

O bacana é que Glee voltou “exagerado”, irreverente e divertido. Todo o exagero de Rachel bancando a namorada de Finn é tão peculiar a ela, tão “ela” no jeito de ser. E a cena que Finn rompe com Rachel, por mais maluca que ela seja, ela disse duras verdades a ele. E convenhamos essa coisa de Finn precisar se encontrar tem horas que enche o saco. Porem quando ele quase se encontra, Rachel já não quer mais nada com ele. Se formos pensar, é normal Finn se sentir assim, foi traído pelo melhor amigo e enganado pela ex namorada, logo é do rapaz estar bem confuso. E eu gostei muito da proposta do episódio onde colocou em evidência, não apenas para Finn mas com Will também a necessidade de se conhecer primeiro e ficar um tempo sozinho. Quantas pessoas pulam de relação em relação, metendo os pés pelas mãos e nunca aprendem? Enfim, Glee passou uma mensagem diferente e válida, por mais que isso deixe fãs infelizes por verem Emma sozinha novamente.

E somos apresentados a Jonathan Groff, que será Jessé St. James, vocalista principal do grupo Adrenalina. E a cena onde ele entra na série não poderia ser melhor, belo solo da música Hello de Lionel Ritch com Rachel. Bela cena. E era óbvio que o rapaz estava enganando a menina. Finn tentou alertá-la, todos do Glee ficaram contra Rachel mas Sue interveio e fez a cabeça da menina, na ótima cena “olhe seu futuro daqui uns anos em casa e sozinha” e Rachel decidiu manter o romance com Jesse, mesmo escondido de todos. E Jesse não é o que parece, realmente está usando Rachel e a enganando, assim como a professora do grupo Adrenalina enganou facilmente Will. Talvez caia no velho clichê não é, o cara começa para sacanear e depois se apaixona e se arrepende. Com relação a Rachel por mais que ela fale demais e seja determinada, é interessante ver esse contraste, de uma jovem garota romântica, cheia de sonhos, que facilmente é enganada dessa forma. Será que na vida não somos um pouco Rachel as vezes, não por sermos enganados facilmente, mas por nossos sonhos e expectativas nos conduzirem tanto com uma visão perfeita de felicidade, que nos deixamos enganar-se e sermos enganados.

E pra mim a cena mais linda do episódio e emocionante foi o rompimento de Will e Emma. Não por Will mas por Emma, as palavras dela, a sabedoria, a humildade de reconhecer que aquele não é o momento para os dois, que Will nunca esteve sozinho e precisa estar (mesmo Will se jogando nos braços da feia professora do Adrenalina). Foi uma bela cena, e reparem sem trilha sonora alguma, só palavras e o silêncio. Terry de certa forma, ajudou o casal ao tentar separá-los, pois quem sabe os 2 precisam desse tempo separados para ficarem juntos mais a frente.

No resto, um ótimo episódio, a apresentação de Rachel cantando “Gives you hell” foi fantástica, adorei a performance de todos. Hello com Jesse foi lindo. E a cena final com “Hello goodbye” foi ótima, boa música e boa apresentação. Ah Sue com o diretor e suas tramóias foi sádico e divertido. Eu só espero que a série não cometa os erros do passado e volte a se focar apenas em Finn e Rachel. Entendi a necessidade desse episódio ser focado em Rachel, devido a entrada de James na série mas senti falta de Mercedes, Tina, Puk, Artie e Kurt nesse episódio, pois apareceram em cenas rápidas e nem cantaram. E é claro senti falta da minha rainha Quinn, sou suspeito pois adoro ela em cena. Então espero que nos próximos eles voltem a ter destaque como nos episódios passados. As músicas também não foram muito do meu agrado, gostei mais de Hello, mas nenhuma me cativou como outras de episódios passados. Mas apesar dos pesares, não sei dizer, mesmo eu não achando o episódio maravilhoso ou comovente como anteriores, eu gostei muito, estava com saudades das musicas, dos personagens e foi ótimos vê-los de volta. Sabem mesmo não sendo as musicas que eu gostaria ou as cenas, ou os personagens em destaque que prefiro, o episódio foi ótimo mesmo assim, matou saudades realmente, deu vontade de ver mais e vamos falar a verdade, vocês viram eles cantando “Hello goodbye” e fala sério, Adrenalina consegue ser melhor que isso? Acho que não.

Então sejamos todos bem vindos a Glee novamente, a partir de agora toda terça ate maio teremos mais episódios e voltamos aquela expectativa gostosa de esperar toda semana por Glee e isso é tão bom! Aliás eu posso não ter curtido tanto o episódio como curti os anteriores, mas foram mais de 13 milhões e 5.6 em adultos 18-49, ou seja Glee voltou arrebentando e isso não pode passar em vão. Então semana que vem tem mais. Hello goodbye for now…

Explore posts in the same categories: Glee

Tags: , , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: