COLD CASE – CHINATOWN (7X08) [Cold Case – Read between the lines 7×07]

Assisti ao 7º episódio, Read Between the Lines, porem mais para ver como andava a relação entre Lilly e Saccardo e me pareceu que ela ficou um pouco incomodada com o presente que ele lhe deu para proteger-se do homem que tentou matá-la e ainda está solto. E então cheguei ao 8º, o último com a participação de Bobby Cannavale, até então. Sobre o 7º episódio, confesso não ter achado nada demais, não algo ruim para ver, mas também tampouco interessante. Não sou fã de hip-hop, então o drama da garota assassinada de 14 anos, sonhando ser uma cantora de hip-hop não me comoveu muito, muito menos as musicas desse estilo, que fizeram toda a trilha sonora, tornaram o episodio mais interessante para mim. Mas cheguei a Chinatown, 7×08, e foi um dos episódios mais românticos de toda a série. Todas as cores do bairro chinês, a boa trilha sonora, o casal, o drama, a dor e especialmente o amor, se encaixaram nesse episódio, e o final feliz não poderia ter sido mais “a la Ghost Whisperer”.

O episódio mostra uma mãe chinesa, oprimida pelo marido devido as suas fortes tradições, indo ao departamento de investigação da Filadélfia, buscar a verdadeira identidade de quem matou seu filho, o jovem chinês apaixonado e honesto Jack. E o episódio tinha mais um crime a ser desvendado, mesmo que indiretamente e poucamente abordado, a morte de Sum Tang, a jovem moça vietnamita apaixonada por Jack. Duas famílias diferentes e suas fortes tradições.

Mas o episódio rendeu mais do que uma história de amor. Aos poucos foi revelando toda a “máfia” e forma que a vida flui em Chinatown. Aprendemos sobre os Tongs, espécimes de chefes que comandam toda uma região, garantindo aos comerciantes que sigam com suas vendas e vidas, desde que contribuam a esses Tongs, que na surdina crescem financeiramente, controlam trafico de drogas e as gangues da região. No meio disso tudo um jovem rapaz, inconformado com a morte de sua jovem namorada, morta 3 meses antes dele ser mais uma estatística dos homicídios bairro também.

Aos poucos Jack vai descobrindo toda essa corrupção, envolvendo não apenas diversos moradores, mas as gangues e policiais envolvidos. E o pior, o fatal dia chega quando ele descobre que seu irmão mais velho estava envolvido. O Tong da época, lá em 1983, foi um personagem totalmente sem escrúpulos e nojento ao longo do episódio, com toda aquela falsa classe e educação. Do outro lado, um pai que perdeu sua única filha, uma mãe que 27 anos veio atrás de justiça e um primo de Jack que carregava tanta dor e culpa pela morte do primo.

Toda essa dor só aumenta, quando a mãe chinesa descobre o envolvimento do filho mais velho em toda essa máfia, e quando Jack havia descoberto isso, foi justamente seu irmão que calou sua voz para sempre. Pesado, não?

Um belo episódio, onde as cores alegres e suas barriquinhas de Chinatown, escondiam todas essas cores escuras nas almas desses personagens. O mais triste e talvez o mais belo, foi ver de certa forma, o amor sair vencedor. Não no nosso mundo, onde ficaram as saudades, as perdas e a dor pela não presença de um ente querido, mas num outro lugar, onde o lindo casal se encontra e segue sua evolução. Linda cena final e mais perfeita ao som de Every Breath You Take do The Police.

Para mim, um excelente episódio, um dos mais belos da série, e sem duvida a escolha da musica, não poderia ter sido mais perfeita, devido a letra, devido a sua sonoridade que indica passagens de tempo, sejam em câmera lenta ou rápidos flashs, e foi a musica de 1983, um hino daquela época. Enquanto um casal morre para ter sua felicidade, outro se desfaz no episodio, pois Saccardo desaparece e deixa apenas uma pequena recordação a Lilly. Se ele vai voltar? Espero que sim. Está na hora da detetive ser feliz ao lado de alguém e os homens pararem de saírem de sua vida. Ela ainda descobriu que talvez ele receba algum dinheiro, ou alguma coisa que o permita bancar coisas caras a ela, mas prefiro pensar que sendo essa a ultima temporada, eles não colocariam Saccardo como um corrupto ou algo assim, já é tempo de Lilly ser feliz ao lado de alguém. Em contraste ao clima sempre pesado dos episódios, com cenas escuras e cores fortes, nesse episódio romântico, alem das cores alegres de Chinatown, Lilly teve uma bela cena com Eddie na praia, e uma linda luz natural, do nascer do sol.

Since you’ve gone I’ve been lost without a trace

I dream at night I can only see your face

I look around, but it’s you I can’t replace

I feel so cold and I long for your embrace

I keep crying baby, baby, please

Oh can’t you see

You belong to me

How my poor heart aches

With every step you take

Every move you make

Every vow you break

Every smile you fake

Every claim you stake

I’ll be watching you

Every move you make

Every step you take

I’ll be watching you

I’ll be watching you

Explore posts in the same categories: Cold Case

Tags: , , , , , , , , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: