UGLY BETTY – ALL THE WORLD´S A STAGE (4X16)

Não sei o que é mais triste, saber que restam 4 episódios para o fim, perceber o quanto a série deu a volta por cima e vem nos dando uma excelente temporada ou ver que a audiência não corresponde para a série ter uma sobre vida. Tudo será as pressas, os desfechos serão mais apurados e histórias encurtadas. Mas esses 3 fatores que geralmente acarretam em episódios ruins não estão afetando Betty, pois seus episódios estão perfeitos, uma mistura de drama e comédia que torna tudo agradável e com gostinho de quero mais. All the World’s a Stage, o 16º, trouxe mudanças na vida de Justin ou percepções sobre si mesmo que ele precisava, trouxe questões para Betty analisar, trouxe decisões para Amanda tomar e trouxe fortes reflexões para Wilhelmina. E o que aconteceu após isso tudo você lerá a seguir.

Começando por Amanda, ela continua entre os 2 irmãos Meade, o que pra mim seria uma ótima oportunidade para ela ser mais que uma “sex friend” para Daniel, isso se ela fosse mais presente quando ele precisasse. Embora Daniel precise aprender a andar sozinho e se recuperar sozinho de suas decepções e não correr para os braços de alguém toda vez que fica mal. Mas Amanda começa a perceber que realmente ela e Daniel, são apenas amigos, ou numa maior intimidade, amigos com sexo. E agora com Tyler ela tem que se decidir se continua essa relação casual com Daniel ou se dá uma oportunidade de descobrir algo novo com Tyler. Aliás foi o conselho de Mark para ela, num episódio onde ele esteve bem inspirado. Aliás quando Mark encontrará o amor? Será que o rapaz que estava a uns episódios atrás ainda existe, voltará? Será a paixão de Mark, pois quando ele ajuda Justin a vencer seus medos, ele ajuda a si mesmo ao perceber que no fundo, quer ser amado também. Mas voltando a Amanda, o que são as caras e bocas dela? São impagáveis e ótimas, as vezes ela nem precisa falar, só com as expressões no rosto você já dá risada. Ótima!

Outra que me fez rir muito foi Willy. Aliás a cena onde ela vê Betty bem vestida e passa mal, caindo no chão porque teve uma úlcera, foi a cena do episódio. Eu ate achei que era deboche, mas Willy não ia fazer palhaçada, logo foi real e ela foi parar no hospital. E embora tenha recebido conselhos da outra mulher internada no mesmo quarto, conselhos que deveriam fazer Willy ver que á vida não é só carreira ou trabalho, e eu até acreditei que isso mexeria com Willy, no fim, foi o inverso, a megera voltou, ela não quer só a Mode, ela quer tudo agora.

Betty conheceu Zachary Boule –  um dramaturgo, com o qual teve um pequeno e rápido romance.  Além de tentar escrever uma matéria envolvendo moda e teatro. A princípio foi meio “bobinho” ela querer esconder o namorico com ele de todos da Mode, alegando ética, mas serviu para dar razão e intensidade sobre outro drama de Betty, que sempre a acompanha, a necessidade de mudar ou não mudar, de ser aceita como é e principalmente gostar de si mesma do jeito que é. Quando ocorrerá o lançamento da peça de Zac, Betty se empolga em ir com ele após revelar ao escritor que não precisam mais esconder o namoro, que todos na Mode sabem, e aí que vem o golpe, ele diz que irá levar sua mãe. Pouco antes disso eu já estava prevendo que ela teria uma decepção com ele e talvez Daniel a amparasse. A decepção ocorreu, pois ele estava com uma garota tipo modelo no teatro e não com a mãe, mas ainda não foi dessa vez que Daniel e Betty se aproximaram. Na verdade sutilmente o episódio vai dando deixas de uma possível futura declaração de amor de Daniel para Betty, pois ele diz a ela nesse episódio, o quão bonita ela fica quando esta envergonhada. Já dá para perceber a forma que Daniel tem olhado para Betty e não é como amigo, parece apaixonado, a não ser que eu esteja muito enganado.

Eu honestamente queria Matt de volta e que ele terminasse com Betty no final. E não Betty e Daniel mas pelo jeito terei que me conformar com o possível romance entre os protagonistas. Bom, eu não leio spoilers então não sei com quem Betty fica no final, mas eu gostaria que fosse com Matt. Gosdo do Daniel mas acho ele perfeito para Amanda, e agora com esse relativo amadurecimento dela nessa temporada, quem sabe eles poderiam perceber que combinam um com o outro.

Justin teve destaque no episódio, ao fazer sua primeira peça teatral. E ele continua surpreendendo a todos ao dizer que gosta de uma tal de Lily. Realmente para um garoto se aceitar gay ou perceber isso, provavelmente deve levar algum tempo, por mais que ele pareça gay, ou seja, ele tem o tempo dele para assimilar isso, para entender e para aceitar. E acredito que mesmo estando num mundo dito tão moderno, onde as pessoas dizem não ter preconceitos com relação a isso, acho eu que é muito mais comum um garoto gay sofrer no colegial, com piadinhas ou ser deixado de lado, sofrer discriminação, do que ele ser tratado de forma utópica como ocorria em Dawson´s Creek. Portanto Justin se “forçar” a gostar de garotas é uma fuga para todo sofrimento que enfrenta no colégio, quando talvez há outros garotos como ele, porem se fingem de machões para não ficarem mal falados. Só que a vida tem sua maneira de ensinar coisas ou dar aquele tempo exato que uma pessoa precisa para entender certas coisas. No episódio ficou evidente uma certa atração entre Justin, e ainda mais de Austin por Jutin (o amigo da peça de teatro). No final da peça após o beijo de Justin e Lilly, ele vê Austin beijando Lilly, o que me pareceu mais um gesto desesperado de Austin para deixar Justin enciumado (não com ciúmes de Lily mas de Austin) e então os 2 conversam, e o previsível mas esperado e necessário acontece, Austin e Justin se beijam. E foi uma bela cena, com a câmera parando por um momento, todo o cenário atrás deles fica preto e branco e os 2 ganham destaque. Bela cena. Parabéns a ABC pela coragem de tal cena no ar.

E o episódio foi generoso ao dar a Hilda uma linda cena com Betty. Quando a “feia” já estava em casa triste pelo ocorrido com Zac, com mil coisas na cabeça sobre sua aparência, seu modo de vestir e de ser, onde uma simples retirada de aparelhos parecer ser algo tão grande mas no fundo ser apenas algo simbólico, pois serve apenas para ser algo a ser culpado e perdendo esse bode expiatório vir o medo ou a realidade que não era o aparelho o culpado mas sim você mesmo, é algo assustador para Betty, mas Hilda diz palavras lindas a irmã, “Você tem que parar, de algum jeito você colocou na sua cabeça que essa é sua história, mas você tem que parar de pensar assim. É hora de você começar uma nova história. Você é quem você é. E quanto mais cedo estiver bem com isso, quanto mais cedo vir o que eu vejo, mais feliz você será.” Achei perfeito darem essa cena a Hilda, ela ajudar a irmã, aconselhar, fazer papel de mãe, amiga, irmã, enfim foi lindo e muito emocionante, aquela cena de encher seus olhos de lágrimas, mesmo não sendo algo tão forte que “machucou” Betty. E o principal foi o encaixe de tudo, as palavras não apenas ajudarão Betty mas serviram em cheio para Justin, que escutava de longe na escada. É o que ele precisava ouvir, nessa dura caminhada de descoberta e aceitação de quem realmente é. Foi lindo.

Então o que dizer de um episódio como este? Quantas vezes já não nos sentimos assim como Betty, quantas vezes essas inseguranças não nos pegaram, quantas vezes sofremos decepções? Tem algo mais real na vida que cair e levantar? E não me refiro a um trocadilho cair e levantar de tão bêbado, mas sim dos porres que a vida nos dá quando nos decepcionamos com algo, quando ficamos tristes e parece não haver mais para onde ir e somos obrigados a encarar a ressaca de cada dia, até nos sentirmos inteiros de volta. E não seria mais fácil com alguém como Hilda ao nosso lado, dizendo algo que não é dito apenas por amizade, mas por necessidade.

Episódio ótimo, o beijo de Justin, o tombo de Wily, o soco de Betty em Zac, a conversa de Hilda e Betty, os conselhos de Mark a Justin, falando de solidão, enfim, tudo perfeito. Sem dúvida há sinais claros de Daniel interessado em Betty, mas prefiro acreditar em Matt ainda. Agora faltam 4 episódios, ou melhor, 3, porque como estou atrasado em uma semana com esse post, ontem (quarta 24/03) foi ao ar o 17º episódio, logo faltam 3. Vamos segurar o fôlego porque acredito que virão muitas emoções pela frente, mesmo com audiência baixa, ainda acho que a série sairá por cima, com um final digno, a ABC teve o respeito em dar a série a chance de produzir um final, ao cancelá-la faltando 7 episódios para o fim. Peguem os lenços porque será difícil não chorar ao se despedir de Betty e sua turma.

Alguém pode me dizer se essas questões das temporadas passadas foram respondidas?

– a respeito do corpo de Fey Sommer, isso teve resposta? E o homem trancado no cemitério? (sempre achei essa história de Fey mal contada e abruptamente abandonada na temporada 1)

– o pai de Amanda?

Explore posts in the same categories: Ugly Betty

Tags: , , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: