LIFE UNEXPECTED – CRISIS UNAVERTED (1X07)

Life Unexpected segue bem sua trajetória, apostando na emoção, no drama, enfim, em sentimentos e confusões que norteiam os seres humanos de vez em quando e nos aproximando mais de nossas realidades, assim como tentando de certa forma ensinar algo. O 7º episódio dessa 1ª temporada, não foi diferente, “Crisis Unaverted” colocou em xeque a relação de Cate e Lux e Cate e Ryan. Aconteceram mudanças e agora todos precisam achar um caminho de acertar suas vidas, recomeçar, lutar para resgatar o que tinham ou apenas seguir em frente. Enfim, se dá pra ter certeza de alguma coisa, é que mentira não leva ninguém a lugar algum, mentira não dura uma vida toda e mentira tem perna curta, quando menos você vê, a verdade vem a tona, e como enfrentar a conseqüência dessa realidade, só caberá a você, pois nada se constrói em cima de um substrato falso, se as bases não forem sólidas, um dia tudo vem ao chão.

Em Crisis Unaverted tivemos várias questões levantadas, vários personagens em posições difíceis e várias perdas. Se alguém ganhou com isso, ou ganhou alguma coisa, não sei ao certo dizer, a não ser que seja aprendizado, porque infelizmente, nessa vida, a única forma de aprender algo é errando, infelizmente é através da dor. Nesse episódio, Cate provou bem disso. O episódio começa mostrando a bela recém iniciada relação entre mãe e filha, com Cate dando total apoio e conforto a Lux, pela perda de Bug. Alem disso o episódio foi real ao mostrar o estado que ficamos quando perdemos alguém, a frase dita por Cate, que voltamos para em plena luz do dia sem animo para fazer nada, é a total verdade quando se perde alguém. Tudo fica sem rumo, sem sentido, e começa aquele árduo trabalho, de aprender a caminhar sozinho novamente, aliás algo que nunca deveríamos esquecer, independente se namoramos alguém ou não, entender que alguém que era tão vital e importante na nossa vida, que fazia parte de cada momento, de cada decisão, agora passará a ser nada, se tornará apenas lembranças, saudades, enquanto essas eternas noites e dias de tristeza e solidão não cessam. Enfim, fiel retrato da perda de alguém, não há remédio que faça você acordar melhor no dia seguinte, talvez só o tempo para acalmar o coração e aos poucos ir tirando esse sentimento de lá, até que voltamos a viver novamente. Legal o apoio de Cate a Lux, belas cenas de ambas.

Mas o episódio não tratou apenas disso, Tasha estava para ser adotada e ir embora para uma cidade há 3 horas dali. E Lux não queria perder a amiga e tenta de tudo. Encontra a mãe de Tasha, ex viciada, e leva Tasha a casa da mãe. O que deveria ser feliz, acaba em total tragédia. A mãe diz que não pode aceitar a filha de volta, porque ela lembra todo o passado de drogas dela e o ex marido, e que ela não pode falhar novamente. Tasha fica arrasada com isso. Lux tenta pedir a Cate que adota Tasha, no pior momento possível, e Cate se nega. Com isso, Lux pede a Baze, que leva a assistente social a sua casa e mostrar todas as reformas feitas, tentando adotar Tasha, porém a assistente diz ser impossível, mas que devido as mudanças, agora ele poderá ter a guarda conjunta de Lux. Importante e merecida vitória de Baze, que luta de todas as formas que pode para ser um bom pai e ficar perto da filha.

E no maior drama do episódio, Ryan descobre que Cate e Baze dormiram juntos. Alem disso teve o agravamento dela ter mentido sobre isso, dizendo que foi apenas um beijo. E é quando ele resolve abandona-la, dizendo que cansou de ser o cara compreensivo, o bom cara. De fato, ele aceitou Lux, ele agüentou quando Cate riu de sua proposta de casamento, quando ela desfez o anel, ele agüentou o excesso de Baze na vida dela e se formos ver, ele tem as razões dele. Ela ainda tenta argumentar que estavam separados, mas fala sério, terminam num dia e no outro ela está na cama com outra pessoa, isso seria tecnicamente separados? Um absurdo, Ryan fez bem em terminar com ela, pois não foi apenas a transa e sim a enorme mentira. Alguém conseguir olhar nos olhos da pessoa que ama e conseguir mentir, honestamente para mim é algo difícil de ser perdoado. Não estou condenando Cate, mesmo não gostando dela, ela não é uma vilã, apenas cometeu um erro e para preservar o que sente por Ryan e o que tinha, decide omitir. E quando falei que Lux pediu para ela tomar a guarda de Tasha, num péssimo momento, o momento era esse, segundos depois de Ryan abandoná-la. De fato, fica complicado você pensar em algo ou fazer algo quando está sofrendo dessa maneira. Perder quem se ama, definitivamente tira seu chão, como se o mundo parasse.

E é assim que Lux decide ir morar com Baze. Com relação a isso, ficamos felizes por Baze, ele merecia isso e batalhava por isso, mesmo vindo de um mau momento tal acontecimento, Lux tem sua razão e dor por perder a amiga, da qual nem pode se despedir, e por isso está irritada com Cate, que jurou fazer qualquer coisa que a filha pedisse, e quando Lux pede ela diz não, e sendo assim temos uma Cate devastada, sozinha sem Ryan no apartamento e sem Lux para ajuda-la. Num dia perde duas pessoas que ama. Confesso que não senti dó de Cate, provavelmente por não gostar dela, mas Lux mesmo tendo suas razões, deveria imaginar o sofrimento de sua mãe ao perder Ryan e talvez fazer um esforço para pelo menos passar a noite com ela.

Diversas situações, um Baze lutando para ter seu lugar de pai, quando via Ryan tomando seu lugar, Lux perder a amiga, Cate perde Ryan e Lux e infelizmente esse é o poder das mentiras, devastam tudo quando são descobertas. O pior da mentira não é apenas ela mesma, mas sim a verdade que esconde, que camufla, porque essa verdade sim pode machucar e fazer doer muito mais do que a mentira inventada. A verdade por trás é o real motivo do sofrimento e decepção. Se alguém mente é porque algo fez errado e o pior é quando para muitas pessoas, usar da mentira seja o caminho mais fácil, e o correto não é apenas deixar de mentir, mas sim, evitar fazer coisas erradas que o levem a mentira.

O episódio não focou-se na questão mentira, apenas mostrou um casal se separando. Eu que aproveitei a deixa para falar disso. Assim como há a questão de Cate prometer a Lux que faria qualquer coisa por ela e estaria o tempo todo ao seu lado, quando nem sempre se pode fazer isso. Por exemplo, quando Lux mais precisou, Cate também mais precisava de alguém, ela estava sofrendo, perdendo alguém assim como Lux. Então pensar numa nova adoção, dos riscos de criar um adolescente já crescido, que não é seu filho legitimo, não é uma decisão fácil que se toma apenas por um pedido de um filho.

Várias nuances num episódio, vários conflitos, perdas e ganhos. Mas a vida é assim, unexpected, quando menos vemos, tudo muda. E não se percebe isso sem as lágrimas, os sorrisos, e a busca de sempre achar alguma forma de continuar seguindo em frente. Ótimo episódio. Realmente lembra muito a séries da WB e estando num canal lixo com lixos como 90210, Melrose e Gossip, é uma injustiça não ter sido renovada ainda, quando 90210 e Gossip que a CW insiste em considerar hits, quando estão longe de ser, com índices de audiência semelhantes e as vezes menores, já foram renovadas. Nos resta torcer por LU e aproveitar seus episódios, que a cada semana, nos emocionam muito.

A quem interessar a música do início do episódio e final do mesmo é The Weepies – “World Spins Madly On”, já usada em Everwood.

Explore posts in the same categories: Life UneXpected

Tags: , , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: