GLEE – BALLAD (1X10)

E Glee só melhora. Ballad foi mais um divertido comovente episódio. Era necessário dar continuidade a trama de Finn e Quinn e fizeram bem feito. E o melhor é que me parece que os produtores perceberam o potencial de todos os personagens e temos tido episódios com presenças maiores de Kurt, Artie, Mercedes, Puck. A série não gira mais em torno de Rachel, e felizmente esse já é o segundo episódio no qual ela não “abocanha” todos os vocais. Sim. Glee tem mais gente que canta e canta muito bem. E Ballads ao se focar em baladas românticas soube traduzir bem isso em várias cenas, seja em amores platônicos como o de Kurt, o de Rachel ou em situações mais pesadas como Quinn e Finn e mais uma vez, um episódio de Glee funciona muito bem, mantendo o excelente ritmo de episódios. Glee pode ser irreverente, uma comédia ou dramédia, pode sim ser muito irônica e debochada diversas vezes, mas a mim, ela me pega de vez quando brinca com nossos sentimentos e após vários momentos cômicos, a série vai e te deixa emocionado em frente a ela, surpreso, olhos cheios de lágrimas e sensivelmente tocado por algum momento especial de alguém na série. Glee é ótima na comédia, mas quando parte para o drama, ela arrasa.

Vamos lá, novamente ao ver uma história para Will eu pensei “ah não, outra história chata para Will”, mas me enganei. Logicamente que a paixonite de Rachel pelo professor foi aparentemente “enchesão” de lingüiça, mas se formos ver por outro ângulo, foi uma forma de mostrar uma certa evolução de Rachel sobre si mesma, um crescimento pessoal e também o quanto ela é/está carente. Só a cena deles cantando Endless Love e suas caras e bocas e os comentários de ambos durante a canção já me fizeram rir um monte e dessa vez pegar leve com Will e considerar essa trama criada para ele uma das menos piores até aqui. Mas o que mais gostei e que me tocou foi quando ele diz a ela que um dia alguém vai gostar dela como ela é, até com as coisas que nem ela mesma gosta nela própria e serão essas coisas que talvez farão algum cara gostar dela, que ela não precisará mudar o que é. Na verdade é o que todos queremos que alguém sinta por nós e o que também deveríamos sentir por alguém. Linda cena! E eu não poderia esquecer da ótima participação da minha queridinha Sarah Drew de Everwood. Quando vi o nome delas nos créditos iniciais já vibrei e então quando a vi toda desengonçada e psicótica, lembrando um pouco da doce e atrapalhada Hannah de Everwood, lógico que adorei né. Ela esteve ótima nas cenas, aliás super cômicas e de quebra deu um belo conselho a Rachel que a fez cair na real sobre sua paixonite. Um belo tratamento dado a um momento que talvez muitas pessoas já passaram na sua vida ao se apaixonarem durante a adolescência por alguém mais velho ou mesmo um professor. Assunto clichê mas belamente desempenhado por Glee.

Mercedes também teve seus momentos no episódio e o principal foi o conselho que dá a Puck. Situação difícil, porque vemos um Puck machucado e confuso, sofrendo por não estar ao lado de Quinn. De fato é mais um bad boy que de bad boy não tem nada, e sim um belo coração. Mas talvez as palavras ditas por Mercedes, para ele se afastar, foram as mais corretas no momento. Mas eu entendo o quanto isso deve ser duro para ele e o quanto deve sofrer com isso. Artie depois do grandioso momento no episódio passado, apareceu pouco nesse episódio mas suficiente para mostrar ter a melhor voz masculina e mais potente. Novamente um belo final do episódio com uma música de apoio ao Glee club para Quinn e Finn mostrando o que é uma amizade de verdade. Lindo, adorei!

Deixe-me ver o que mais, ah sim, Emma reapareceu, e a cena dela toda encantada com Will cantando foi demais, e ao invés de ajudar Will com Rachel ficou abobada em meio a seus sentimentos e toda deslumbrada feito uma adolescente igual Rachel. A mulher de Will, odiada por todos nós, também deu as caras e confesso que ri quando ela colocou Rachel para limpar sua casa.

E as maiores emoções do episódio novamente se voltam a Quinn e Finn e sua gravidez. Antes disso adorei a amizade de Kurt e Finn. Sabemos que Kurt agiu assim mais por sua paixão por Finn e também para sabotar a relação dele com Quinn. Mas sejamos francos, não foi uma enorme maldade e Kurt não é mal, apenas agiu por sentimentos próprios de forma mais egoísta. Porém ao final, ao perceber a dor de Finn com a expulsão de Quinn de casa pelos seus pais, Kurt percebe o que estava fazendo e se une ao Glee em solidariedade ao casal. Aliás Quinn teve grandes momentos no episódio, a cena com os pais durante o jantar foi incrível, fiquei todo comovido e com os olhos cheios de lágrimas ao vê-la suplicando ao pai seu apoio, e ainda mais ao ela despejar em sua mãe todas as mágoas pela forma que lidam com tudo dentro de casa. Quinn esteve ótima e deu uma forte cena de drama a série. Alem disso a cena de Finn cantando I´ll stand by you fala por si só, linda, dramática e comovente. Ele cantando no quarto vendo o ultrassom foi lindo, só Glee para pensar em algo tão genial assim e quando sua mãe chega no quarto, quando Finn começa quase a chorar e ela o abraça, nossa, impossível não se comover junto. Ao final, a mãe de Finn mostra mesmo o que é um coração de mãe, com todos os problemas financeiros que ela tem, ela apóia o filho e deixa Quinn ficar em sua casa. Lindo! É claro que isso será mais um teste de fogo ao casal, pois será quase como um casamento e é agora que a relação ou dá certo de vez ou se acaba.

E sobre todo esse drama de Quinn, confesso que a cada episódio torço demais para que ela fique com Finn. Não consigo ver ele com Rachel e acho que o casal da série deveriam ser Finn e Quinn. Embora acredite que isso possa mudar em breve com ela ficando com Puck (o que adoro também) e Finn com Rachel. Mas até o momento não torço por Rachel e Finn, mesmo a série insistindo em promovê-los como casal. Quinn mentiu sobre a gravidez e apesar disso não consigo não gostar dela, mas sei que ela deverá pagar caro por isso quando Finn descobrir, especialmente após todo o apoio dele e sua mãe e todos no Glee. É esperar para ver o rumo desses acontecimentos, mas a série está conseguindo tratar todas essas histórias de uma forma ótima e que te prende cada vez mais ao show.

Foi um belo episódio, talvez não tão forte como os anteriores, mas mesmo assim foi muito bom. É aquilo que disse, Glee é pra rir, mas quando ela vai para o drama, ela vai com tudo e comove você de uma forma que você só espera a próxima canção para comovê-lo ainda mais. Lindo episódio tratando de amores não correspondidos, sejam nos olhares de Kurt para Finn nos momentos finais do episódio, ou de Puck para Quinn com a última música encerrando tudo, mas é aquilo, todos são humanos, todos sabem que o coração não escolhe por quem se apaixonar e quando vemos já estamos apaixonados, e um doce episódio tratou muito bem disso. Parabéns Glee, mais um grande episódio para deixar seus fãs orgulhosos, e Glee só cresce a cada semana, provando que merece o título de série sensação da temporada.

Explore posts in the same categories: Glee, Opinião

Tags: , , , , , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

3 Comentários em “GLEE – BALLAD (1X10)”

  1. Rafs Says:

    Lindo Epi!
    Muito bom mesmo as musicas (foi o epi mais musical de glee) perfeitas, e com menos rachel solando!
    Ponto pra interpretação da Quinn e do Finn, Kurt, Mercedes e Puck!
    Ah, adorei a doidinha Pepper
    Otimo post Mark!

  2. Marina Says:

    Olá, muito bom esse episódio mesmo!
    Poderia esclarecer uma dúvida: Quando o Will canta para Rachel, aquela música “para ela não se apaixonar por ele” , como chama essa música ?
    abraços


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: