BROTHERS & SISTERS – The Wine Festival (4×08)

É acho que meu humor influencia nos meus comentários, porque quando estou desanimado, isso se reflete direto nas séries que assisto, pois alguns episódios acabam não agradando. E o 8º episódio dessa temporada de Brothers & Sisters foi uma das minhas vítimas. Na verdade não foi um episódio ruim, teve momentos engraçados e momentos dramáticos bem tocantes, mas sei lá, tirando Rebecca não me comovi com quase nada. Acredito que as histórias dessa 4ª temporada estejam um pouco fracas e menos impactantes do que as de temporadas anteriores, por isso alguns episódios deixam a desejar um pouco. Mas ainda acredito que muita gente gostou do episódio, talvez eu não estivesse no pique.

Vamos começar por Nora. Acho bacana finalmente aparecer um parceiro com potencial para ela, ainda mais no momento que atravessa com Kitty seria legal alguém para apóia-la. A grande questão foi a diferença de idades de ambos, além do julgamento dele ao dizer que ela tem uma vida segura quando ele é um aventureiro. Na realidade não apenas a diferença de idade poderia ser um problema, porque por mais que queiramos ser modernos e dizer que idade não conta, infelizmente as vezes conta e muito, mas a questão é a diferença de vida e personalidades. Ele chegou julgando Nora ao dizer de sua vida segura, e por sorte ela foi sábia o bastante para reverter isso e mostrar a ele que ela não está cercada de tanta segurança assim. Além dela reverter a situação ela precisou vencer seu preconceito com relação a idade. É claro que as vezes uma pessoa de uma vida normal e calma, se juntar com alguém de vida aventureira pode não dar certo, como disse são estilos de vida e personalidades muito diferentes, mas existindo um meio termo, onde os 2 lados cedam as vezes e se entendam e compreendam daí sim pode dar certo. O problema seria um anular o outro. Mas enfim, gostei do novo relacionamento de Nora e o mais chato mesmo foi o clichê da Jane (nova chefe da Ojai) pra cima de Nora e a resposta típica de novela das 8 de Nora para Jane. Eu sei que BS é cheia de clichês mas esse foi bem chatinho. Logicamente que ela iria enfrentar alguns obstáculos na feira do vinho que levou o seu “namorado” mas mesmo foi clichê demais. Mas é aquilo, não teria como não mostrar Nora nervosa e cheia de dúvidas devido a idade de ambos, apesar do clichê foi uma situação normal.

Scotty e Kevin. Bom pra começar não estou nada empolgado com esse lance de barriga de aluguel, então as cenas deles foram de longe pra mim as mais chatas do episódio e que me davam vontade de passar pra frente. Mas, sempre há um mas, salvo a bela cena entre Kevin e Saul, onde o seu tio fala a ele sobre as uvas que nem pareciam poder dar uma boa safra e no fim eles acabam produzindo um ótimo vinho, vencedor da feira na qual competiram. Bela comparação ao lance que Kevin vinha fazendo, procurando mães com certas características para gerar um filho. No fundo eu fiquei pensando, que complicado, quando um casal resolve ter um filho eles não checam nada disso, altura, peso, inteligência, históricos de doença na família, etc, e no caso de Kevin e Scotty com Kevin verificando cada detalhe (o que teoricamente faz sentido, não deixa de ser um cuidado) deixou a meu ver tudo mais frio e estranho. No final eles se entendem mas eu me pergunto, não era a amiga do Scotty que ia gerar o bebê?

Kitty e Robert. Robert continua sendo alguém exemplar, e na dor de Kitty e em sua vergonha de aparecer em frente ao marido sem cabelos, ele realmente foi ótimo, um grande companheiro. Mas foi uma cena que não me comoveu, mesmo sento tal doença, não consigo me comover com Kitty por acreditar que realmente nada poderá acontecer a ela de verdade. Holy foi outra atingida nesse episódio, e por grandes problemas. Sua situação financeira dependia do novo vinho lançado, que foi um sucesso e vencedor da feira, mas nem ela, nem Saul contavam com Ryan para sabotá-los e foi isso que ele fez. E fiquei com dó dela na cena que ela vê o estoque todo perdido. Enfim Ryan pouco aparece na temporada e quando aparece é para fazer mal, e até o momento nem uma ligação dele com Kitty, belo meio-irmão.

Voltando aos relacionamentos complicados, vamos a Sarah. Além de Rebecca, Sarah foi outra que me comoveu ao fim do episódio. Carregando tantos traumas ela acaba por agir igual com Joe, e de fato tudo era similar, Luc em casa cuidando da casa, a falta de preocupação com o visto ou de uma definição para relação, tudo isso deixava Sarah insegura, o que entendo perfeitamente e apoio ela, mas nessa similaridade com Joe havia uma diferença, e era Luc, outro homem, outra pessoa, e alguém apaixonado por ela, que voou horas para estar com ela. Pra azar de Sarah ela passa a ter aquele jeito controlador que evidentemente nenhum homem gosta, e estamos numa situação difícil. São quase papéis invertidos, ela fora de casa e ele em casa, e isso se inverte em mais coisas o que gera os problemas do casal. Honestamente me pergunto se quando diz que deveria namorar alguém com uma carreira normal, horários normais não seria o mais fácil porque namorar artistas, todos seus chiliques, dramas, egocentrismo e outros defeitos não é fácil. São mundos diferentes e então me pergunto, opostos dão realmente certo? Será que relações com duas pessoas de vidas tão diferentes, de pensamentos tão diferentes, de comportamentos tão diferentes podem dar certo? Aqui não é uma questão de idade e tempo diferentes como Nora. Se Nora tivesse 20 e seu pretendente 40, aí sim seria uma diferença de tempo real, alguém vivendo coisas pela primeira vez e alguém que já passou por isso, o que é difícil. Mas no caso de Sarah são formas de levar a vida diferente e quando Luc resolve terminar tudo, eu pensei “mas nossa, no primeiro problema ele desiste”, porém uma frase dita por ele mudou minha perspectiva, ele disse “não quero que comecemos a nos odiar” e infelizmente as diferenças podem se tornar gritantes e incomodar muito em uma certa altura quando duas pessoas não conseguem pensar da mesma forma ou tentar entender e ceder um pouco. É triste mas acho que a cena de Sarah e Luc trouxe um pouco de realidade. Tudo começa lindo, o amor está ali mas na verdade não há garantias mesmo amando tanto que poderão ficar juntos. Uma pena porque Sarah merece ter alguém que a apóie e cuide dela, porque cuidar tanto de si sozinho pode ser exaustivo as vezes.

Rebecca e Justin, mas uma relação que começa a passar pelos problemas que previmos. Realmente quando alguém esta focado nos estudos e eles exigem e tomam muito tempo é realmente áspero e difícil para a pessoa ao lado entender a todo momento e seu organismo e sentimentos não gritar por um abraço ou alguns momentos de “eu também sou importante, eu também preciso do seu tempo” e Rebecca começa a perceber isso. É claro que Justin estava realmente ocupado, talvez ela devesse se esforçar e entender um pouco mais e de fato após as brigas quando eles finalmente se encontram ela esta doce e calma, mas é difícil agir assim todo o tempo. Por isso entendo o lado dela e quando ela se exautou. Mas também tem que entender o lado de Justin, realmente certos estudos são cansativos e tomam conta da mente 24h por dia. Talvez uma questão de time novamente abordada no episódio. É o momento pra um relacionamento sério na vida de Justin, e pior um casamento ? Por outro lado quantos vão a faculdade, começam a namorar alguém e casam, e conseguem fazer isso ao mesmo tempo. Será que a variável aqui é o jeito de ser de cada um e não todos esses fatores externos na relação? Não sei dizer, porque acho que tudo isso interfere e torna inviável e difícil algumas vezes uma relação dar certo nesse momento da vida. No caso de Rebecca a angustia era maior, não era apenas uma carência ou ciúmes da falta de atenção do namorado, mas sim uma gravidez e penso na dor dela ao sentir tudo isso sozinha e querer contar a ele e não haver um momento certo porque ele estava atolado com a faculdade. Seja como for, ela esta acuada, contando agora vai desencadear uma avalanche na vida dele e optando não contar como ela fez, será ainda pior, pois mais tarde ele vai culpá-la por qualquer decisão que ela venha a tomar sozinha, quando na verdade envolve os dois. Por mais que ela faça isso por vê-lo tão cheio de coisas e não queira ser mais um problema na vida dele, por mais que ela faça para protegê-lo, nem sempre essa proteção dará certo. Ou seja, o casal enfrentará vários problemas a frente, conseqüência dessas atitudes agora. Ela por esconder e talvez decidir algo sozinha, e ele por nem se interessar em saber o que ela queria dizer. Eu sei que faculdade, carreira são mega importantes e necessários mas quando você decide ter tudo isso e soma a isso alguém do seu lado, acredito eu que esse alguém não deva ficar em segundo plano e atrás disso tudo, afinal é alguém que te ama e está ali do seu lado, apoiando nos momentos mais difíceis.

Relendo o que escrevi, até percebo a profundidade abordada nesse episodio sobre dificuldades de relacionamentos, e o quanto ele foi bom. Mesmo não percebendo cenas tão emocionantes, que me levassem as lágrimas, ao menos ele tocou em assuntos bem delicados e comoventes. Talvez os temas a serem tratados fossem em teoria mais emocionantes do que como as cenas foram feitas, mas foi um bom episódio, focado na emoção e mostrando como nem sempre uma relação amorosa que deve nos fazer bem e feliz, consegue esse feito e as vezes machuca. Perceber que formas de amar, de sentir, de agir, de pensar entre duas pessoas são tão diferentes e não há um caminho para amenizar isso e fazer dar certo, sem dúvida causa muita dor e decepção. Nora conseguiu resolver as diferenças ao menos por enquanto, já Rebecca terá problemas pela frente e Sarah já teve seu coração partido. Enfim todos querem amar e ser amados, mas porque tem que ser tão doloroso e difícil não é? Porque para algumas pessoas parece tão simples? Brothers & Sisters mostrou um pouco nesse episódio do que todos sentimos, queremos e do medo de perder isso. Um bom episódio, que venha o próximo.

Anúncios
Explore posts in the same categories: Brothers & Sisters, Brothers And Sisters, Opinião

Tags: , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

2 Comentários em “BROTHERS & SISTERS – The Wine Festival (4×08)”

  1. JPFOX Says:

    Brothers & Sisters não é das minhas séries favoritas, por isso fico impossibilitado de dar uma opinião mais precisa. Gosto muito de Two and a half man, Lost, The Bing Bang Theory, entre outras.
    Inté…

  2. markinseries Says:

    obrigado da visita.
    essas q vc citou eu nao acompanho. dae fica dificil eu comenta-las hehe
    abraço


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: