YOUNG AMERICANS – Kiss and Tell (1×03)

ya post 3

Continuando a divulgação do trabalho que fiz há alguns anos, mais um texto sobre um episódio dessa linda série.

Young Americans

Episódio 3 – “Kiss and Tell”

Por Marcos Aurélio

21/11/00

As emoções ficam mais fortes neste episódio de Young Americans. A chegada de novos personagens movimenta a vida dos personagens principais. Mas, mesmo com toda essa agitação, Young Americans consegue preservar sua característica principal, que é sua linguagem simples, emotiva e natural, usada no desenvolvimento de sua estória.

Como sempre, a emoção, o misto de diversos sentimentos presentes na alma humana, a naturalidade dos fatos presentes na vida diária; continuam sendo descritos normalmente em Young Americans, da mesma forma que acontecem na vida real de qualquer pessoa.

Neste episódio podemos sentir todo o drama de Scout e Bella. A vida segue seu curso e traz aos dois jovens, novas pessoas em seus caminhos. No início do episódio quando Scout reencontra uma amiga, ele não sabe nem como se portar com ela, devido a presença de Bella, assim como Bella, também não consegue disfarçar que não está pronta para vê-lo com outra pessoa.

E assim os dois tentam libertar os sentimentos ainda presentes no coração, na tentativa de permitir que essas pessoas façam parte de suas vidas. Em meio a tantas emoções confusas, a única certeza que temos, é a tentativa forçada de Scout e Bella ao fingirem em aceitar que entendem que estão prontos para se apaixonarem novamente.

Bella discute com Scout, pelo fato dele não deixá-la namorar com Sean. Scout tenta evitar qualquer relação com Paige, sua amiga, mas devido a solidão que o cerca decorrente da briga com Bella, acaba por tentar dar uma chance a Paige.

No momento mais bonito do episódio Scout procura Bella, jogando pedras na janela do seu quarto, ele diz que realmente gosta de Paige, que sempre gostou, assim como Bella gosta de Sean. Bella diz que está feliz por ele, mas não segura algumas lágrimas escondidas de Scout. É uma cena linda que mostra como eles estão tentando seguir suas vidas, mostra o quanto estão tentando enganar um ao outro ao fingir que tudo está bem, que estão felizes. Scout se enganando com relação a gostar de Paige, Bella se enganando ao dizer que não se importa.

É impressionante a forma com que os autores usam as palavras, os momentos, como todas a cenas são perfeitamente trabalhadas e traduzem todos estes sentimentos em palavras, olhares e gestos dos personagens.

Ainda neste episódio, Will corre o risco de ser expulso da academia, na sua tentativa de tomar a atitude correta, em relação a um acontecimento que poderia prejudicar a vida do professor Finn. Will o procura e cobra uma postura correta. Através disso Will descobre que nem tudo é simples e exato na vida, descobre que há falhas, mas a idéia não é essa, deve-se apenas vivê-la, aproveitá-la.

Enfim, melhor do que eu para explicar isso, só Will, através de suas palavras: Quanto eu era criança, pensava que a vida podia ser perfeita e que se tivesse cuidado nunca cometeria um erro. Nunca se sentiria só. Nunca seria mal compreendido. Nunca teria medo. Mas não é por aí. A vida é confusa e tem de se entrar de sola e esperar que aconteça o melhor. Como Thoreau disse: “O céu está sobre nossos pés e sobre nossas cabeças também. E no fim do dia tenho de dizer que tenho sorte de estar aqui.”

Anúncios
Explore posts in the same categories: Opinião, Young Americans

Tags: , , , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: