Paraíso – Último capítulo – 02/10

paraiso2

O blog é para falar de séries, mas terei que abrir um parênteses e falar de Paraíso, que mesmo sendo um formato de mídia que não gosto, soube em diversos momentos me levar a cenas que seriados propõem. Soube em diversos momentos me emocionar, fazer rir, chorar, pensar, refletir. É a simplicidade e ingenuidade falando de amor, portanto um amor épico, um final de novela real e retratando a vida como vivemos, merecem algumas palavras.

Paraíso chegou ao fim nessa sexta após 173 capítulos, eram previstos 150 capítulos, final para o fim de agosto e a novela ganhou mais um mês de extensão, depois mais uma semana e assim chegamos aos desfechos ou não das histórias. Paraíso foi linda em alguns momentos, mas também irritante em outros quando caia pro caminho clichê de telenovelas, com tramas típicas de folhetim sem muita realidade ou lógica. Mas mesmo assim levantou o horário das 18h que estava vivendo uma maré de fracassos. Não são os mesmos índices como de antigos sucessos mas desde Alma Gêmea esse horário não brilhava mais e Paraíso trouxe um pouco desse brilho de volta.

O que me encantou na novela, foi seu lirismo, seu ar bucólico. As imagens, os campos, essa linda fotografia mais uma trilha sonora caprichada para quem gosta do gênero, fez nos embalarmos juntos com os romances da trama. As prosas, os “causos”, as histórias típicas do mundo rural, foram outro atrativo a parte. Enfim Paraíso era doce, era profunda, era um verdadeiro romance. Acredito que se você pegar qualquer romance vai considerar Paraíso digno de um livro romântico, épico, que fale do amor, sua luta, conquista.

Por ser um remake todos esperavam algo diferente no final, alterações no roteiro que não agradaram a primeira vez, mas os autores preferiram contrariar o público e manter tudo igual. Foi certo? Não sei. Com um mês a mais de novela além do previsto, acredito que muitas coisas poderiam ser diferentes. Se formos ver a narrativa era calma, lenta, bem um cotidiano mesmo. Sem vilão, sem situações exageradas e grotescas de telenovelas, mas apenas diversos seres humanos, com seus sentimentos mais belos, mais feios, seus defeitos, qualidades, enfim nada mais que seres humanos. Quanto a narrativa lenta, eu considerava bem normal ao estilo da novela. Paraíso não precisava de grandes acontecimentos ou suspense ao final de cada capítulo, pois sua essência dizia mais do que isso, a questão era emocionar, sentir, tocar corações, e nesse aspecto a novela foi excelente.

Quantas vezes não me perguntei com relação ao Tobi, como poderia um rapaz tão simples, pouco estudo dizer coisas tão belas e verdadeiras. As cenas dele, seus pensamentos, seu amor por Das Dores, o amor dos dois, nossa foi algo tão lindo de se ver, só posso dar parabéns a Alexandre Rodrigues por dar vida tão especial a Tobi. Ele sempre dizia coisas tão profundas, analisava o amor de Zeca e Maria Rita de forma tão especial, sem dúvida um dos personagens mais cativantes da novela. Além disso toda a sincronia do elenco, a química funcionou muito bem. Você percebia a satisfação deles, a alegria em atuarem, como se recebessem presentes em cada novo texto. Fora o linguajar simples, o modo caipira de falar, toda a simplicidade humildade de um povo que o resultado não poderia ser outro né, acertou em cheio o coração do público.

Houve erros? Sim. Considero o casamento de Otavio e Maria Rita o maior deles. Ele se apaixonar por ela, tudo bem, entendo. Mas ela ficar nessa indecisão até a última cena sobre Zeca, foi muito irritante. Faltou a Maria Rita mais personalidade, mais decisão, eu esperava que quando ela saiu de casa que mudasse um pouco, ela precisava aprender coisas sozinhas, crescer, mesmo ate outro romance como foi Otávio, para não simplesmente sair das mãos dos pais e cair nas mãos de Zeca. Mas pouco disso foi aprimorado. Talvez para manter o título de “santinha”. Mas ela precisava ter se tornado mais independente, mulher, como ela vinha tentando quando saiu de casa. A idéia dela aceitar casar com Otavio, simplesmente porque os pais não aprovavam ela com Zeca, esperando uma anulação religiosa, não tem nada a ver com os dias de hoje e foi uma trama desnecessária até o final, pois ninguém realmente acreditou que ela se casaria com Otávio. Enfim, trama fraca, erro grotesco. Decepcionante. Fora que Otavio que sempre foi bacana, foi transformado num cara meio debochado nos capítulos finais.

Mas era um romance, épico se for ver. Zeca sempre lutando e Maria Rita indecisa, o que muitas vezes fez o publico duvidar do amor dela por ele. Mas era um romance mesmo assim. Como na vida, duas pessoas se amam, lutam para ficarem juntas, enfrentam seus medos, suas diferenças, algo real, identificável e não uma trama clichê de novela onde mocinha ama mocinho mas uma vilã fica armando para separar os dois. As vezes na vida o maior vilão de uma relação são os ciúmes, as diferenças, forma de pensar, agir, falta de paciência, forma de sentir. E a novela terminou com os 2 juntos, enfrentando todos, enfrentando a si mesmos, uma batalha épica pelo seu amor. E a ultima cena mesmo todos esperando por cenas futuras dos dois, por desfechos de outros personagens, não tinha como não ser mais linda, melhor só tocando Jeito do mato, que infelizmente não tocou.

E se desfechos não vieram, se ficaram subentendidos, me pergunto, a vida não é assim? Um fim, um novo começo, um recomeço, uma continuidade. Não vimos Candinha com Antero, ou Mariana ir para o convento após infernizar a todos e se realmente iria já que a promessa disso era em questão do casamento da filha que não aconteceu. Enfim uma trama de continuidades pela frente. Não vimos que destino teve Edite, Tonha que ao contrario dos demais personagens tiveram finais infelizes. Mas novela com final infeliz? Existe isso. Sim. Na vida nem todo mundo tem aquilo que quer ou gostara, por vezes é obrigado a aceitar certas armadilhas do destino. Edite sofreu com a morte de Marcos e foi o que ficamos sabendo dela, Tonha terminou sem Zé Camilo e só vimos o seu desespero, a elas, o que resta é superar e seguir em frente. Agora um coração machucado as vezes leva tempo para entender isso. E tem forma mais real de retratar isso do que mostrando o que as duas viveram? Eu gostaria que Marcos tivesse ficado vivo, contava com essa alteração do original e não ocorreu, assim como esperava ver Dona Aurora viva nessa versão, mas nada disso aconteceu. Os autores escolheram manter o drama, os acontecimentos originais.

Não vimos Dona Ida e sua adaptação no RJ, nem vimos Aninha e Ricardo no capítulo final. Um dos casais que o público mais gostou. Aliás Otavio, com seu sonho empreendedor, que ajudou a erguer a rádio, fundou o jornal, nem sabemos o que ele faria daqui pra frente. Diversos finais em aberto, Edite, Otavio, Tonha, mas como já disse a vida é assim também. Assim como muitos personagens se destacaram, Tobi, Das Dores, Aninha, Edite, Otavio, Zuleika, Zefa e Eleutério (como ri das cenas desses dois), houveram outros que ficaram apagados, bem coadjuvantes, como Leni, os caras de “convercê” no bar ou na farmácia, mas todos fazendo parte de algo maior, contribuindo como equipe.

Então Paraíso, com seu ar bucólico, um lirismo campestre, um jeito simples, tratou disso, da vida, dos nossos sentimentos, do amor. O final de Maria Rita e Zeca não poderia ser mais real, o casal nunca conseguiu viver em paz em Paraíso, então a fuga representou o maior gesto que eles podiam ter para mostrar esse amor, no último momento Maria Rita vence todos seus medos e obstáculos e vai em busca de seu amor, de seu sonho. Apesar das falhas de roteiro, das indecisões de Maria Rita, Paraíso ainda assim cumpriu seu papel que era falar de amor, da luta por um amor, mas não qualquer amor, mas sim aquele amor que tira seu fôlego, aquele amor que mesmo que não dê certo, você continuará amando, sonhando com aquela pessoa, desejando que um dia fiquem juntos. Paraíso falou do tal amor de verdade. Suas músicas, suas paisagens, seus diálogos, sua calmaria, simplicidade e ternura, fizeram dessa novela uma digna novela das 8. Pode não ser aquele final que se esperava, ou não concordar com diversas coisas como não concordei mas se você ler as entrelinhas verá que tudo tem algum sentido, algum propósito. Nada é perfeito, mas tem sua beleza!

Anúncios
Explore posts in the same categories: Opinião

Tags: ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

One Comment em “Paraíso – Último capítulo – 02/10”

  1. FOFOQUEIRO DAS DEZ Says:

    que linda essa novela!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: